Foto: Reprodução/SporTV

O comentarista da Globo ainda falou da gestão de carreira do craque

 

 

Walter Casagrande voltou a falar de Neymar na televisão, cerca de um mês após criticar o jogador e se envolver numa polêmica com o pai do craque.

Nesta quinta-feira (5), durante participação no programa “Seleção”, do canal “SporTV”, Casão pediu que Neymar seja menos individualista na seleção brasileira e citou como exemplo o astro Cristiano Ronaldo.

“Se ele vier para a seleção e jogar como o Cristiano Ronaldo joga para o Real Madrid, a seleção é 90% campeã do mundo. Mas se o Neymar vier e jogar como ele jogava no Paris Saint-Germain, querer fazer tudo, driblar e ser o cara, nós não vamos conseguir nada. Ele vai ser o cara se definir os jogos para a seleção brasileira, se for o Cristiano Ronaldo na seleção brasileira. Os outros dez vão jogar para ele”, disse o comentarista global.

“Os jogadores gostam do Neymar. É um cara legal, eles admitem que é o grande gênio da seleção brasileira. Então o Neymar não precisa querer fazer tudo, porque os caras vão fazer para ele. O Neymar vai só fazer gols, ganhar jogos, ser o artilheiro da Copa do Mundo. O Brasil vai ser campeão do mundo se ele fizer isso. Mas se vier diferente, acho muito difícil”, acrescentou.

Além de falar sobre o comportamento de Neymar dentro de campo, Casagrande também comentou a gestão de carreira do craque. Segundo o comentarista, o atleta e o pai dele fizeram uma escolha equivocada ao trocar o Barcelona pelo Paris Saint-Germain.

“Tem que parar de apostar. Ele e o pai dele têm de parar de apostar. Foi errado ele sair do Barcelona para ir ao PSG. Campeonato Francês é fraco, o PSG não tem peso na camisa, não tem história nenhuma e achou que só com o Neymar, e o Neymar também achou que só com ele lá, que seriam campeões da Champions League. Não dá para fazer assim”, argumentou o ex-jogador, que sugeriu um clube com mais tradição, como o Milan, por exemplo.

“No meu caso, eu não sairia do Barcelona para nada. Escolheu o time errado. Hoje o Milan é fraco, não está tão bom, pessoal vai para cima, pessoal atropela, mas se o Milan contrata o Neymar, com a história que tem, o peso da camisa e a presença do Neymar lá, os adversários iam falar ‘Ih, caramba, o Milan voltou a ser grande’. No PSG, os adversários falaram ‘Não vai mudar nada’. O Neymar ia fazer o time do Milan ser alto, porque o Milan já tem história, tem camisa e todo mundo respeita”, finalizou.

Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Aguirre reúne atletas do São Paulo para conversa antes do treino

Tricolor vive momento delicado na temporada e precisa demonstrar reação dentro de campo; R…