Home Brasil Com viagens de Temer, Maia e Eunício, Cármen Lúcia assume a Presidência pela segunda vez no ano

Com viagens de Temer, Maia e Eunício, Cármen Lúcia assume a Presidência pela segunda vez no ano

5 primeira leitura
0

Presidente do Supremo é a primeira na linha de sucessão presidencial depois dos presidentes da Câmara e do Senado. Em abril, ela já tinha sido presidente em exercício.

 

 

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, vai assumir provisoriamente a Presidência da República na próxima segunda-feira (18), informou assessoria da ministra.

PUB

Ela vai ocupar o cargo em razão de viagens oficiais para o exterior do presidente Michel Temer, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

Na segunda, Temer vai participar de uma reunião do Mercosul em Assunção, no Paraguai. Ele deve voltar no mesmo dia.

Como o Brasil, no momento, não tem vice-presidente, Maia e Eunício são os seguintes na linha sucessória. No entanto, o presidente da Câmara tem viagem para Lisboa e o presidente do Senado vai para Buenos Aires, ambos no mesmo período em que Temer estará fora.

A assessoria da ministra informou que ela vai exercer a Presidência da República somente na segunda. Cármen Lúcia deverá despachar do Palácio do Planalto, onde vai cumprir os compromissos da agenda, que ainda será divulgada.

Esta é a segunda vez que neste ano que Cármen Lúcia vai assumir a Presidência da República. Em abril, ele ficou no cargo também em razão de viagens para o exterior de Temer, Eunício e Maia.

Primeira passagem pela Presidência

Cármen Lúcia ficou no exercício da Presidência pela primeira vez em 13 de abril, quando Temer foi ao Peru para o encontro da Cúpula das Américas. Maia viajou para o Panamá e Eunício cumpriu agenda no Japão.

Na ocasião, a ministra manteve agenda discreta. Ela recebeu juristas, políticos e ministros de Estado nas pouco mais de quatro horas em que trabalhou no Palácio do Planalto.

Cármen Lúcia optou por não utilizar a mesa de Temer no gabinete presidencial, no terceiro andar do palácio. A ministra despachou de uma mesa redonda, usada em reuniões maiores.

A ministra também sancionou a lei que cria o Dia Nacional de Conscientização sobre o Autismo e assinou a nomeação do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, como corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Antes de Cármen Lúcia, o último presidente do STF e assumir a Presidência da República foi Ricardo Lewandowski, em 2014.

À época, a presidente Dilma Rousseff foi aos Estados Unidos e o vice Michel Temer ao Uruguai. Os então presidentes da Câmara e do Senado, Henrique Alves (MDB-RN) e Renan Calheiros (MDB-AL) não assumiram o posto porque alegaram impossibilidades eleitorais.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Brasil

Veja Também

Ataque de Fernando Haddad ao Bispo Macedo provoca indignação em mais de 140 líderes religiosos

Haddad chamou Edir Macedo de ‘charlatão fundamentalista’ Declaração do candida…