PF pode abrir ainda um segundo inquérito para investigar a possibilidade de coautoria do crime

 

 

Polícia Federal (PF) deve cumprir o prazo de 15 dias para fechar o primeiro relatório sobre o atentado contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), ocorrido no dia 6, durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). No entanto, é possível que um segundo inquérito seja aberto para investigar qualquer possibilidade de coautoria do crime. As informações foram dadas pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungman.

O agressor Adélio Bispo, hoje preso, confessou a autoria do crime e disse que deu uma facada em Bolsonaro por motivos políticos e religiosos. Durante a entrevista de custódia, ele chamou o atentado de “incidente” e afirmou que se sente “literalmente ameaçado” pelos discursos do candidato.

A segunda linha de investigação da PF investiga as possíveis conexões e operações financeiras do agressor. Embora os investigadores ainda não tenham respostas, fontes internas disseram ao ‘Jornal Nacional’ que a única coisa que dá para dizer com segurança, até o momento, é que não há indício concreto da participação de terceiros no atentado.

Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar mais por Bcn

Veja Também

Polícia Civil deflagra ação de combate ao tráfico próximo de escolas

Coordenada pelo Conselho dos Chefes de Polícia Civil, operação Anjos da Lei contou com par…