Home Brasil INSS aumenta concessão de aposentadorias na cidade de São Paulo

INSS aumenta concessão de aposentadorias na cidade de São Paulo

9 primeira leitura
0

O crescimento é atribuído às mudanças realizadas no atendimento nas agências da Previdência em 19 de março

 

As concessões de aposentadorias na capital paulista aumentaram 21,9% nos meses de abril e maio, na comparação com o mesmo bimestre do ano passado, avançando de 15 mil benefícios liberados para 18,4 mil. O crescimento é atribuído às mudanças realizadas no atendimento nas agências da Previdência em 19 de março, quando processos que exigem análises mais complexas passaram a ser verificados em departamentos de retaguarda, e não mais na presença do segurado.

PUB

“Sem a pressão de ter de fazer a análise diante do cidadão, a produtividade dos servidores aumentou”, diz o superintendente do INSS em São Paulo, José Carlos Oliveira.As mudanças também introduziram metas de 30 minutos para a conclusão do atendimento dos usuários recebidos nas agências. Antes, o prazo era de uma hora.

A medida foi criticada por sindicatos de servidores, sob o argumento de que aumentaria a pressão sobre funcionários do órgão. Em contrapartida, o INSS restringiu entre 7h e 13h o atendimento sem hora marcada, anteriormente permitido até 17h.

Melhorias no acesso do INSS a outras bases oficiais de dados, como a da Receita Federal, também estão facilitando as concessões, segundo o superintendente. O avanço nos números da capital não se repete no estado, que teve queda de 1,5% nas concessões, de 49,3 mil para 48,6 mil. A diferença, afirma Oliveira, é explicada pela demanda reprimida na capital.

DESTRAVE A LIBERAÇÃO DO BENEFÍCIO

Os avanços no atendimento e no sistema do INSS ainda estão longe de acabar com as falhas no Cnis, um dos principais obstáculos para a concessão de aposentadorias

COMO CORRIGIR O CADASTRO

Existem diversos documentos que comprovam o tempo de contribuição que não foi contado pelo INSS.

Confira:

Carteira profissional

> As anotações originais na carteira profissional são a principal prova para a contagem do tempo de contribuição

> Registros extemporâneos (anotados muito tempo após a admissão ou demissão) podem não ser aceitosFicha de registro

> Cópias das fichas de registro do trabalhador podem servir quando não há a anotação original na carteira de trabalho

> Se a empresa não existe mais, o segurado precisará localizar o síndico na massa falida na Junta ComercialCartão de ponto

> O segurado também pode pedir para o ex-patrão o seu cartão ou a cópia do livro de ponto

> É importante que os documentos estejam acompanhados de uma declaração do empregador Rescisão e FGTS

> O Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho, que o funcionário recebe quando é demitido, também serve de prova

> O mesmo vale para o extrato do FGTS, que pode ser solicitado à Caixa Econômica FederalCertidão de Tempo de Contribuição

> Quem trabalhou no serviço público pode averbar esse período para se aposentar no INSS

> Para isso, o segurado precisará pedir ao órgão público uma CTC (Certidão de Tempo de Contribuição)Certificado de Reservista

> O documento comprova o período de serviço militar, que conta para a aposentadoria Certidão de aluno-aprendiz

> A Certidão de Tempo de Aluno-Aprendiz é uma declaração fornecida pela escola onde a atividade foi exercida

> Mas o tempo só será contado se o documento declarar que o aluno recebia algum tipo de pagamento, mesmo que indireto Tempo especial

> O período especial aumenta a contagem do tempo de contribuição para a aposentadoria

> Na maioria dos casos, esse aumento é de 40% (homens) ou 20% (mulheres)

> A comprovação é feita por formulários cujos nomes variam conforme a época em que a atividade foi exercida.

Veja:

> PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário)

É o documento exigido hoje; ele passou a valer em 1º de janeiro de 2004

>LTCAT (Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho)

Válido entre 14 de outubro de 1996 e 31 de dezembro de 2003

> Dirben-8030

Foi utilizado entre 26 de outubro de 2000 e 31 de dezembro de 2003

> DSS-8030

Vigorou entre 13 de outubro de 1995 e 25 de outubro de 2000

> Dises BE 5235

Válido entre 16 de setembro de 1991 e 12 de outubro de 1995

> SB-40

Válido entre 13 de agosto de 1979 e 11 de outubro de 1995

Para descobrir se faltam contribuições, o segurado precisa consultar o seu extrato do Cnis Na internet

> Acesse o site: meu.inss.gov.br

> Clique em “Extrato Previdenciário (CNIS)”

> É necessário preencher um cadastroNo posto do INSS

O segurado pode pedir o Cnis em um posto do INSS, sem agendamento

COMO FAZER

> O formulário utilizado para solicitar o acerto de vínculos é chamado de requerimento da Justificação Administrativa

> As cópias dos documentos originais deverão ser anexadas ao processo pelo servidor que realizar o atendimento no posto

> O segurado também pode dar nomes e telefones de testemunhas (de três a seis) do seu vínculo com a empresa.

Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Brasil

Veja Também

Ataque de Fernando Haddad ao Bispo Macedo provoca indignação em mais de 140 líderes religiosos

Haddad chamou Edir Macedo de ‘charlatão fundamentalista’ Declaração do candida…