Home Entretenimento “Jurassic World: Reino Ameaçado”: além de espetáculo, sentimentos

“Jurassic World: Reino Ameaçado”: além de espetáculo, sentimentos

2 primeira leitura
0

Foto: Divulgação

Missão do diretor espanhol J.A. Bayona na quinta aventura da série é recuperar o deslumbramento do filme original, mas também dar a ela um quê de tragédia

 

 

Está provado, empiricamente, que a plateia não se cansa de ver dinossauros despedaçando entre os dentes os planos temerários dos homens e mulheres que pretendem fazer uso deles: com mais de 1,6 bilhão de dólares arrecadados em 2015, Jurassic World é a quinta maior bilheteria da história – e Jurassic World: Reino Ameaçado deve ir pelo mesmo caminho. Com uma diferença.

Além de oferecer espetáculo (e a primeira metade, em que um vulcão destrói com estrondo o paraíso dos dinossauros na Isla Nublar, é verdadeiramente espetacular), o filme dirigido pelo espanhol J.A. Bayona quer provocar sentimentos. Bayona, de O Impossível e Sete Minutos Depois da Meia-Noite, leva a história para um terreno inexplorado na série: aqui não são os homens que vão até os dinossauros, mas os dinossauros que vão até o território humano, assombrando uma imensa mansão gótica no norte da Califórnia. O matemático Ian Malcolm (Jeff Goldblum) avisa, e dá a senha para o próximo filme: agora, sim, é que o mundo jurássico vai começar de verdade – e ele vai ser um terror.

Fonte: Veja

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Entretenimento

Veja Também

Ataque de Fernando Haddad ao Bispo Macedo provoca indignação em mais de 140 líderes religiosos

Haddad chamou Edir Macedo de ‘charlatão fundamentalista’ Declaração do candida…