Home Bcn Lucro do BNDES avança 453,4%

Lucro do BNDES avança 453,4%

6 primeira leitura
0

Lucro líquido do banco atingiu os R$ 2,064 bilhões no primeiro trimestre do ano

Foto: Joel Fotos / Creative Commons
Foto: Joel Fotos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro líquido de R$ 2,064 bilhões no primeiro trimestre, salto de 453,4% sobre os R$ 373 milhões dos três primeiros meses de 2017. O avanço se deveu à reversão nas provisões para risco de crédito.

No primeiro trimestre do ano passado, o banco de fomento registrou despesa de R$ 3,316 bilhões com as provisões, mas neste ano foi possível retirar R$ 361 milhões do valor separado para lidar com calotes.

Segundo o superintendente da Área de Integridade, Controladoria e Riscos do BNDES, Maurício Chacur, o provisionamento caiu porque há expectativa de melhora na economia com o fim da recessão. “As empresas com melhor saúde financeira”, disse o executivo.

A inadimplência de até 30 dias do BNDES subiu de 2,12%, no fim do quarto trimestre, para 2,24% no encerramento do primeiro trimestre, mas o movimento foi puxado pelo Estado do Rio, que firmou o plano de recuperação fiscal com o governo federal e deixou de pagar suas dívidas com a União ou garantidas pelo Tesouro.

As dívidas do Estado do Rio com o BNDES têm garantia do Tesouro. Nas contas do BNDES, a inadimplência até 30 dias cairia para 0 98% se a inadimplência do governo fluminense fosse desconsiderada.

O ativo total ficou em R$ 860,114 bilhões, ante R$ 867,517 bilhões no encerramento do ano passado. O Índice de Basileia, que mede a capacidade do banco emprestar em relação a seu capital, ficou em 30,1%, ante 27,5% no exercício anterior.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro líquido de R$ 2,064 bilhões no primeiro trimestre, salto de 453,4% sobre os R$ 373 milhões dos três primeiros meses de 2017. O avanço se deveu à reversão nas provisões para risco de crédito.

No primeiro trimestre do ano passado, o banco de fomento registrou despesa de R$ 3,316 bilhões com as provisões, mas neste ano foi possível retirar R$ 361 milhões do valor separado para lidar com calotes.

Segundo o superintendente da Área de Integridade, Controladoria e Riscos do BNDES, Maurício Chacur, o provisionamento caiu porque há expectativa de melhora na economia com o fim da recessão. “As empresas com melhor saúde financeira”, disse o executivo.

A inadimplência de até 30 dias do BNDES subiu de 2,12%, no fim do quarto trimestre, para 2,24% no encerramento do primeiro trimestre, mas o movimento foi puxado pelo Estado do Rio, que firmou o plano de recuperação fiscal com o governo federal e deixou de pagar suas dívidas com a União ou garantidas pelo Tesouro.

As dívidas do Estado do Rio com o BNDES têm garantia do Tesouro. Nas contas do BNDES, a inadimplência até 30 dias cairia para 0 98% se a inadimplência do governo fluminense fosse desconsiderada.

O ativo total ficou em R$ 860,114 bilhões, ante R$ 867,517 bilhões no encerramento do ano passado. O Índice de Basileia, que mede a capacidade do banco emprestar em relação a seu capital, ficou em 30,1%, ante 27,5% no exercício anterior.

Fonte: Diário de Pernambuco

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Zé Ramalho tem sucesso de 1992 revivido em trilha de outra novela do gênero realismo fantástico

Em 1991, Zé Ramalho gravou versão em português de sucesso da música country norte-american…