Ex-presidente americano foi quem assinou pacto com Teerã em 2015.

 

Barack Obama, ex-presidente que costurou pelo lado americano o acordo nuclear com o Irã, do qual Donald Trump anunciou estar se retirando nesta terça-feira (8), disse que a decisão de seu sucessor é “um erro grave”.

O acordo com o Irã é considerado uma das principais marcas da política externa de Obama.

Segundo o ex-presidente, o acordo está funcionando e fez o programa nuclear de Teerã recuar. Ele acredita ainda que, ao deixá-lo, os EUA está dando as costas a importantes aliados, além de erodir a credibilidade de Washington no cenário internacional.

“Acredito que a decisão de colocar o JCPOA (sigla em inglês do tratado internacional) em risco sem qualquer violação iraniana é um erro grave. Sem o JCPOA, os Estados Unidos podem no fim ficar com uma escolha perdedora entre um Irã com armas nucleares ou outra guerra no Oriente Médio. Todos sabemos dos perigos de o Irã obter uma arma nuclear”, escreveu Obama num comunicado.

“Isso poderia encorajar um regime já perigoso; ameaçar nossos amigos com a destruição; representar perigo inaceitável para a segurança da própria América; e desencadear uma corrida armamentista na região mais perigosa do mundo. Se as restrições sobre o programa nuclear do Irã sob o JCPOA forem perdidas, poderemos estar nos aproximando do dia em que nos confrontaremos com a escolha entre viver com essa ameaça, ou ir à guerra para impedi-la”, completou.

Fonte: G1

Veja Também

Coreia do Norte está comprometida com desnuclearização completa e encontro com Trump, diz Coreia do Sul

SEUL (Reuters) – O líder norte-coreano Kim Jong Un reafirmou seu compromisso de “com…