Home Bcn Parcela de famílias inadimplentes volta a subir no país

Parcela de famílias inadimplentes volta a subir no país

3 primeira leitura
0

Quantidade de pessoas que declararam não ter condições de pagar suas contas em atraso passou de 9,7% em fevereiro para 10% em março

 

Depois de iniciar o ano em queda, o número de famílias inadimplentes aumentou em março pela primeira vez no ano. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o porcentual de famílias com dívidas ou contas em atraso subiu 0,3 ponto percentual passando de 24,9%, em fevereiro, para 25,2%, em março.

O cartão de crédito aparece como a principal forma de compromisso, apontado por 76,4% das famílias endividadas. Em seguida, vêm os carnês (16,6%) e, em terceiro lugar, o crédito pessoal (10,4%).

Quanto mais informação de qualidade, menor a chance de cair nas armadilhas das fake news. Assine revistas Abril e ganhe 50% a mais de assinatura.
O porcentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso, ou seja, que permaneceriam inadimplentes, passou de 9,7% em fevereiro para 10% em março de 2018, apresentando queda, porém, em relação aos 10,4% de março de 2017.

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas aumentou em relação a fevereiro, passando de 13,6% para 14,1% do total de entrevistados. Na comparação anual, houve queda de 0,6 ponto percentual. “A queda das taxas de juros e a recuperação da renda do trabalho têm favorecido uma recuperação gradual em algumas modalidades de crédito, o que impacta diretamente o endividamento”, comenta Marianne Hanson, economista da CNC.

 

Compra com cartão de crédito

Cartão de crédito é a principal forma de compromisso usada pelas famílias endividadas (Ernesto Rodrigues)

Fonte: Veja

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Aguirre reúne atletas do São Paulo para conversa antes do treino

Tricolor vive momento delicado na temporada e precisa demonstrar reação dentro de campo; R…