Apresentadora Patrícia Poeta será indenizada em R$ 30 mil por uso indevido de imagem em uma propaganda de um produto para emagrecer.

 

 

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio manteve a condenação contra uma marca de cosméticos, que terá que indenizar a jornalista e apresentadora Patrícia Poeta por uso indevido de imagem em uma propaganda de um produto para emagrecer.

O desembargador Camilo Ribeiro Rulière confirmou a decisão que havia sido tomada pelo juízo da 48ª Vara Cível do Rio de Janeiro, que determinou ainda que fosse publicado em um jornal de grande e no Facebook uma declaração da empresa Nutreo Comércio Produtos Homeopáticos de que a apresentadora nunca usou nem adquiriu o produto.

A Nutreo tentou apelar em segunda instância, alegando que o valor era exorbitante e que foram terceiros que utilizaram imagem da jornalista nas redes. Entretanto, o desembargador entendeu que os links de sites que utilizaram da imagem de Patrícia remetiam ao site da empresa.

“Pelos documentos juntados, inexiste dúvida em relação à conduta danosa praticada pela parte ré, porquanto as matérias falsas remetiam para links de venda de seu produto Cactinea, o que obviamente violou o direito de imagem da autora, bem como caracterizou enriquecimento ilícito da ré”, afirmou Rulière.

O desembargador ainda ressaltou que “a honra e imagem dos cidadãos não são violados quando se divulgam informações verdadeiras e fidedignas a seu respeito e que possam ser de interesse público. Não foi, entretanto, o que ocorreu na presente hipótese, sendo o dano causado à autora in re ipsa, pois quando não há autorização de uso de imagem de pessoa para fins comerciais, o prejuízo independe de prova”.

Fonte: Folha de Pernambuco

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Zé Ramalho tem sucesso de 1992 revivido em trilha de outra novela do gênero realismo fantástico

Em 1991, Zé Ramalho gravou versão em português de sucesso da música country norte-american…