Ele foi solto em audiência de custódia realizada no sábado (2) e terá que comparecer nesta segunda (4) na delegacia para assinar o alvará de soltura. Exame do bafômetro apontou que ele bebeu antes de dirigir.

 

 

O policial militar de Araraquara (SP) Deivid Donisete Ometto, de 23 anos, envolvido em um acidente com morte na rodovia Rodovia Antônio Machado Sant’Anna (SP-255), na madrugada de sábado, foi solto após audiência de custódia, realizada às 12h50 do mesmo dia. Ele irá responder em liberdade por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e terá que comparecer nesta segunda-feira (4) ao 3º Distrito Policial para assinar o alvará de soltura.

Ometto foi solto pelo juiz Guilherme Augusto de Oliveira Barna. Em sua decisão o magistrado alegou que “o indiciado comprovou possuir residência fixa, além de ser primário. Com efeito, dificilmente será mantido em regime fechado em caso de eventual condenação (…). Assim, ilógico mantê-lo, ao longo do processo, em condição mais severa do que a definitiva, após suposta condenação”.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que “será instaurado procedimento administrativo para apurar a conduta do PM preso em flagrante por dirigir embriagado e ocasionar um acidente”.

Acidente

Ometto, que estava de folga, dirigia um Uno que bateu em um caminhão no km 74 da SP-255 na madrugada de sábado. Com o impacto, o pedreiro Danilo Fernando Correa, de 31 anos, que também estava no carro, morreu no local. O PM e o motorista do caminhão nada sofreram.

Segundo a Polícia Rodoviária, o PM relatou que ele e Correa voltavam de uma festa em Gavião Peixoto (SP). O policial foi submetido ao teste do bafômetro que constatou a ingestão de bebida alcoólica.

Ele foi detido em flagrante e levado ao Plantão Policial onde esperou a audiência de custódia.

Amigos

Pedreiro morre após colisão de carro com caminhão em Araraquara, SP

Pedreiro morre após colisão de carro com caminhão em Araraquara, SP

 

O pedreiro e o PM eram muito amigos, segundo o irmão da vítima. “Saíram para se divertir e infelizmente ele não voltou”, disse o auxiliar de cozinha Rafael Henrique Correa. O corpo de Correa foi enterrado no sábado em Santa Lúcia (SP), onde morava.

Os amigos saíram de Santa Lúcia por volta das 22h e foram para uma festa em Gavião Peixoto, a 64 quilômetros de distância. “A última mensagem que recebi foi às 2h. Mandaram um vídeo e estavam se divertindo muito”, contou Rafael.

O acidente aconteceu às 5h20 no km 74 da Rodovia Antônio Machado Sant’Anna (SP-255) quando os amigos voltavam para casa. De acordo com a Polícia Rodoviária, o carro seguia bateu com o lado do passageiro na traseira do caminhão.

Após a colisão, o carro pegou fogo, mas o motorista conseguiu sair do veículo e retirar o corpo do amigo, mas ele não sobreviveu ao impacto e morreu no local.

O policial militar fez um post na rede social. “…me perdoa meu amigo Danilo Fernando, vooc (sic) sabe que não foi culpa minha..vai com Deus amigo! #luto!”, diz o texto.

Veículo da igreja

Segundo a polícia, o carro envolvido no acidente pertencia à Paróquia Nossa Senhora do Vale, de Araraquara.

A Diocese de São Carlos esclareceu que os veículos paroquiais devem ser utilizados estritamente para as atividades religiosas e de locomoção dos sacerdotes, preservando a missão da igreja, ainda quando concedidos a terceiros. “Reitera que o veículo envolvido não estava a serviço da paróquia”.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn