Home Brasil STF começa julgamento contra senadora Gleisi Hoffmann

STF começa julgamento contra senadora Gleisi Hoffmann

4 primeira leitura
0

Foto: Leonardo Benassatto

Senadora é acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, ao lado do ex-ministro Paulo Bernardo e o empresário Ernesto Kugler

 

 

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) começou o julgamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT), acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Também são julgados o ex-ministro Paulo Bernardo (PT), marido de Gleisi, e o empresário Ernesto Kugler. Todos são réus na mesma ação.

As investigações contra Gleisi começaram com base nas delações do Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Os delatores afirmaram que Paulo Bernardo pediu R$ 1 milhão a Paulo Roberto para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. Este valor teria sido entregue por um intermediário de Youssef a Ernesto Kugler, empresário conhecido do casal.

A expectativa é que o julgamento dure mais de um dia, assim como foi do deputado Nelson Meurer (PP). O relator do caso, o ministro Edson Fachin, é o primeiro a ler o parecer, seguido do Ministério Público, os advogados dos réus e, por fim, os ministros da Segunda Turma, que vão expor os votos.

Defesa dos réus

A senadora Gleisi Hoffmann, por nota, disse que recebeu com serenidade a notícia do julgamento e que foi “injustamente denunciada, sem qualquer prova ou indício de crime”.

Ela ainda disse que “há quatro anos, aguardo o desfecho dessa trama. Nada vai apagar o sofrimento causado a mim e a minha família, os danos a minha imagem pessoal e política, mas vejo com alívio o dia em que a Justiça terá a oportunidade de me absolver e restaurar a verdade”.

A advogada Verônica Sterman, que representa o Paulo Bernardo, disse que vai esperar o julgamento para comentar sobre o caso. À época da denúncia, a defesa do ex-ministro disse que as delações premiadas que geraram a ação penal têm versões desencontradas.

Também à época da denúncia, o advogado de Ernesto Kugler, José Carlos Cal Garcia, disse que não foram apresentadas provas de que ele tenha participado de qualquer entrega de dinheiro.

Fonte: R7

Carregar mais por Brasil

Veja Também

Preços de produtos da ceia de Natal têm variação de até 210% em Vitória, diz Procon

Foram comparados os valores de 85 itens de diferentes marcas. O preço das nozes foi o que …