Ministro da Secretaria de Governo deu informação durante entrevista no Planalto, nesta terça. Temer já disse que ‘está pensando’ em disputar eleições de outubro.

 

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, informou que o presidente Michel Temer oferecerá um jantar nesta terça (24) a integrantes do MDB para “colher sugestões” e “sentir o partido” sobre as eleições deste ano.

Marun deu a declaração durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto. Segundo o ministro, o jantar acontecerá no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, e foram chamados os presidentes dos diretórios regionais do MDB.

“Vamos tratar de política, de eleições, o presidente quer colher sugestões, sentir o partido. Este é o objetivo. É uma atividade essencialmente político-partidária”, afirmou Marun.

“Estamos reunindo grupos pequenos para que essas conversas possam ser francas, e para que os convidados possam expressar sem muita pressa as suas opiniões. Queremos ter efetivamente um sentimento real do pensamento do partido”, acrescentou o ministro.

Temer já disse publicamente que avalia a possibilidade de se candidatar à reeleição neste ano. Diante disso, tem discutido o cenário eleitoral com aliados do MDB e de outras legendas.

“O presidente Temer se predispõe a ser ele o candidato. O projeto é uma candidatura que defenda e dê continuidade ao trabalho que estamos realizando”. – Carlos Marun

Pesquisas

Em meio às reuniões com aliados para avaliar o cenário eleitoral, Temer foi a um jantar em um restaurante de Brasília promovido pela bancada do MDB no Congresso Nacional.

Na oportunidade, ele disse não ter se surpreendido com o resultado da pesquisa Datafolha que apontou que o governo é reprovado por 70% dos entrevistados.

Na mesma pesquisa, o Datafolha mostrou Temer com até 2% das intenções de voto. O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, que se filiou ao MDB com a intenção de concorrer ao Planalto, ficou com 1% na pesquisa.

Outros temas

Marun também abordou na entrevista desta o almoço que Temer teve nesta terça com deputados e senadores aliados. Segundo o ministro, as conversas trataram da pauta de votações do Congresso Nacional.

Continua depois da publicidade

Marun destacou a necessidade de aprovar projetos que possam auxiliar na retomada da economia, como as proposta de privatização da Eletrobras, de renumeração da folha de pagamento e do cadastro positivo.

Sobre a perda da validade da medida provisória que alterava pontos da lei da reforma trabalhista, Marun repetiu a informação de que podem ser feitos ajustes por meio de decreto.

“O governo pensou em alguns aprimoramentos, inclusive editou Medida Provisória nesse sentido, todavia o parlamento, isso acabou não se formando numa prioridade, está e a realidade”, disse.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Em artigo no NY Times, Lula diz que ‘o tempo corre contra a democracia’

Foto:  Paulo Whitaker “Eu não peço para estar acima da lei, mas um julgamento deve s…