Jornalistas, artistas e políticos lembraram da importância de Otavio Frias Filho para o jornalismo e a democracia.

 

Amigos e parentes se despediram do jornalista Otavio Frias Filho, de 61 anos.

Otavio Frias Filho foi diagnosticado com câncer no pâncreas em setembro de 2017. Nos últimos dez dias esteve internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ao longo desses 11 meses em que lutava contra a doença, diminuiu a rotina, mas não parou de trabalhar.

Continua depois da Publicidade

O jornalista Caio Túlio Costa, que trabalhou por mais de 20 anos ao lado de Otavio, lamentou a perda, logo cedo, num vídeo pela internet: “Deu sentido a um jornalismo pluripartidário, um jornalismo independente e um jornalismo muito crítico. Quer dizer, é um dia muito triste para o jornalismo e para a democracia brasileira”.

O velório do jornalista Otavio Frias Filho foi num cemitério na Grande São Paulo, onde amigos, colegas de trabalho, admiradores lembraram das importantes mudanças que o jornalista trouxe para a imprensa brasileira.

Artistas, intelectuais e também políticos estiveram no velório. Numa rede social, o presidente Michel Temer lamentou a morte do Otavio Frias Filho: “Sob sua direção, a ‘Folha’ tornou-se palco dos grandes debates intelectuais do país, com pluralismo e diversidade de opiniões”.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que: “Sem sombra de dúvida, perdemos um grande profissional no jornalismo do nosso país”.

Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) disse que: “Merece destaque o compromisso assumido com o jornalismo, sempre pautado na ética e na defesa da liberdade de imprensa e da democracia”.

Em artigo, que foi publicado hoje quarta-feira (22) não jornal “Folha de S.Paulo” e no jornal “O Globo”, o jornalista Elio Gaspari destaca que Otavio Frias Filho foi “um intelectual introspectivo e curioso e deu à imprensa a pluralidade que se tornou um padrão no ofício”.

“O Projeto Folha foi muito importante para o jornalismo brasileiro e o Otavio Frias Filho, que comandou esse processo durante tantos anos, deixa esse legado, que é importantíssimo para o jornalismo brasileiro”, disse o jornalista Fernando Rodrigues.

“Com ele eu aprendi o valor do contraditório verdadeiro, da escuta atenta e também e uma boa luta, que é com erro que a gente aprende e é na adversidade que a gente cresce”, afirmou a jornalista Renata Lo Prete.

“O fato é que, mais importante do que um produto perecível como é o jornal, é o projeto editorial que o Otavio consolidou e codificou e que se define em quatro princípios que são ideais para o jornalismo: jornalismo crítico, independente, apartidário e pluralista”, disse o jornalista Clóvis Rossi.

As músicas favoritas de Otavio tocaram durante o velório e com muita emoção o jornalista foi homenageado com aplausos.

“O legado dele continua porque todos nós que estamos aqui, todos os jornalistas da ‘Folha’, gerações e gerações que foram formadas pelo jornal seguem esses preceitos, que foram definidos nos anos 80 no Projeto Folha”, afirmou Sérgio Dávila, editor-executivo da “Folha de S.Paulo”.

O presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo, João Roberto Marinho, também esteve no velório para se despedir do jornalista Otavio Frias Filho.

Nota de pesar

O presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo divulgou a seguinte nota de pesar sobre a morte de Otavio Frias Filho.

“Convivi cerca de 30 anos com Otavio Frias Filho. Em todo esse período, pude testemunhar sua paixão por um jornalismo técnico, que levasse ao público os fatos com a maior correção possível, sempre num espírito plural. Foi um vitorioso naquilo que traçou para a ‘Folha de S.Paulo’ e deixa um legado de realizações. Quero destacar o lado pessoal. Firme em suas posições, nunca abandonou seu jeito gentil de saber ouvir, de se interessar pelo que o outro dizia, mesmo se discordasse. E um aspecto cada vez mais raro nos dias de hoje: apesar da posição de destaque, sempre preferiu a discrição, qualidade dos que sabem que a obra diz mais do que o homem. Fará muita falta, mas os alicerces que plantou dão a certeza de que a ‘Folha’ seguirá sua trajetória de êxitos. Nesse instante, em nome do Grupo Globo, expresso nossos sentimentos à família e aos colegas da ‘Folha’”.

Assina João Roberto Marinho, presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Polícia Civil prende por tráfico de drogas casal que ostentava vida de luxo em bairro da periferia de Presidente Epitácio

Dinheiro, celulares e documentos apreendidos pela Polícia Civil na residência do casal Dup…