Analista da seleção admite que tática da Bélgica surpreendeu comissão

6 primeira leitura
0

Foto:  Pedro Martins

Além disso, deu a entender que a entrada de Roberto Firmino no time titular foi cogitada e dividiu opiniões entre os profissionais que foram à Rússia

 

Analista de desempenho da seleção brasileira, Thomas Koerich admitiu nesta segunda-feira (16) que o posicionamento dos jogadores da Bélgica pegou a comissão técnica de Tite de surpresa nas quartas de final da Copa do Mundo.

Além disso, deu a entender que a entrada de Roberto Firmino no time titular foi cogitada e dividiu opiniões entre os profissionais que foram à Rússia.

Contra o Brasil, a Bélgica utilizou De Bruyne, que até então vinha jogando como segundo volante à frente de uma linha de três zagueiros, como falso nove. Com isso, o centroavante Romelu Lukaku foi deslocado para a ponta direita para aproveitar os espaços deixados pelas subidas de Marcelo.

“A gente tem uma ideia de jogo muito bem definida, e quando nós atacamos, nós utilizamos a nomenclatura do ‘ataca marcando’. Então, enquanto estão os seis jogadores participando do ataque, os outros quatro, que geralmente são os dois zagueiros, o lateral do lado oposto e mais o primeiro volante, eles estão posicionados já marcando, encurtando o campo e marcando o adversário para justamente não ser surpreendido no contra-ataque”, afirmou em entrevista à rádio CBN Diário, de Santa Catarina.

“Então, lógico que o adversário também nos estuda e arruma uma estratégia para tentar nos surpreender. A Bélgica começou já assim o jogo, com o De Bruyne já sendo um falso centroavante, com o Lukaku aberto explorando o lado do Marcelo que é nosso lado que mais ataca”, complementou Koerich.Durante a resposta, o analista de desempenho, quando perguntado se o Brasil esperava aquele posicionamento do ataque belga, respondeu “não”.

Além disso, Koerich deu a entender que uma mudança na seleção brasileira foi cogitada antes das oitavas de final da Copa e dividiu a comissão técnica, mas o treinador Tite resolveu bancar o titular.

“Houve bastante discussão. Até em uma das discussões, um fato interessante. Nós levamos dois dias para tomar uma decisão, depois a decisão foi tomada em campo em um treinamento. Nós estávamos reunidos no campo. Foi a partir da primeira fase, ali. No final da primeira fase, início do mata-mata. E aí, ele tomou a decisão. Nós chegamos à conclusão de que teria que ser uma decisão do técnico. A comissão não tinha conseguido chegar a um consenso, e aí a decisão é técnica, do treinador. Todas as decisões ali são tomadas em conjunto. Essa foi uma das únicas decisões que eu me lembro que precisou de uma discussão”, declarou o analista de desempenho.

Koerich não quis dizer quem seria o jogador que sairia, mas afirmou que Firmino era opção tanto para a vaga de Gabriel Jesus quanto para o lugar de Willian por estar “pedindo passagem”. Porém, os dois foram mantidos no time titular em toda a competição.

Tite mudou a equipe titular apenas por lesão (casos dos laterais direito e esquerdo) e por suspensão automática (caso do volante Casemiro nas quartas de final).

Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Investigação não encontrou evidências de que Trump obstruiu inquérito sobre Rússia, diz Barr

O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse nesta q…