Moradores ficaram curiosos com objeto flutuando no céu da capital. Balão é parte de um projeto para levar internet a áreas remotas.

Um balão que é parte de um projeto de internet em banda larga do Google sobrevoou Palmas na manhã desta sexta-feira (25) e deixou alguns moradores intrigados. “Se parece o formato de uma água viva gigante”, escreveu Heri Andrade, que mandou fotos da passagem do balão para a TV Anhanguera. “Creio que seja um saco plástico, porém impressiona pela altitude. Podemos ver que está acima da rota dos aviões que passam por aqui”, disse ele.

O projeto em questão testa o uso de balões para levar internet de banda larga a regiões remotas. A unidade que passou por Palmas foi lançada em uma área de floresta amazônica no norte do Mato Grosso. Como o balão circula de acordo com o vento, ele acabou sendo levado pelas correntes de ar até a capital.

Trajeto feito pelo balão do Projeto Loon em Palmas (Foto: Flightradar24/Reprodução)

Trajeto feito pelo balão do Projeto Loon em Palmas (Foto: Flightradar24/Reprodução)

Batizado de Projeto Loon, os primeiros balões do tipo foram soltos no Brasil em 2014, no Piauí, para que os engenheiros estudassem o comportamento dos balões em áreas mais quentes. Em fevereiro de 2017 um deles caiu na cidade de Autazes, no Amazonas, sem deixar feridos.

De acordo com o Google, a ideia é formar uma rede de balões mundial que vai viajar na borda do espaço e oferecer conectividade em todo o planeta. Em voos de teste, os balões ficam na estratosfera em média 100 dias. Eles circular, como foi observado em Palmas, em altitude superior à das rotas de aviões comerciais, a cerca de 20 km de altura.

Balões estão sendo testados pelo Google para oferecer internet banda larga (Foto: Google/Divulgação)

Balões estão sendo testados pelo Google para oferecer internet banda larga (Foto: Google/Divulgação)

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Estudo revela quão perdidos estaríamos se o GPS sofresse uma queda

Uma interrupção do serviço GPS poderia até mesmo causar uma perda diária de 1 bilhão de dó…