Etiópia: Explosão em evento de apoio a primeiro-ministro deixa mortos e feridos

3 primeira leitura
0

Foto: AFP Photo

Uma explosão ocorreu durante uma manifestação em apoio ao novo primeiro-ministro da Etiópia neste sábado, pouco depois de um discurso feito a uma multidão.

Em pronunciamento após ser colocado em segurança, o primeiro-ministro Abiy Ahmed disse que “algumas pessoas” foram mortas e outras ficaram feridas. Ele chamou a explosão de um “ataque bem orquestrado”, mas que falhou. Ele não apontou responsáveis, mas disse que a polícia estava investigando. Um repórter da Associated Press relata mais de uma dúzia de pessoas feridas.

PUB

“O primeiro-ministro era o alvo”, disse Seyoum Teshome, organizador da manifestação. “Um indivíduo tentou arremessar a granada em direção ao palco onde o primeiro-ministro estava sentado, mas foi impedido pela multidão.” Três suspeitos, dois homens e uma mulher, foram imediatamente presos, disse Seyoum.

O ataque foi “baixo e inaceitável”, disse o primeiro-ministro, e acrescentou: “O amor sempre vence. Matar os outros é uma derrota Para aqueles que tentaram nos dividir, quero dizer que vocês não conseguiram”.

A explosão na Praça Meskel em Adis Abeba, capital da Etiópia, ocorreu depois de semanas de reformas que chocaram muitos na segunda nação mais populosa da África, depois de anos de tensões contra o governo, estados de emergência, milhares de prisões e longos períodos de internet bloqueada.

Abiy, de 42 anos, assumiu o cargo em abril e rapidamente anunciou a libertação de dezenas de milhares de prisioneiros, a abertura de empresas estatais ao investimento privado e a adoção incondicional de um acordo de paz com a rival Eritreia. Sites foram desbloqueados e figuras da oposição foram convidados para jantar.

Fonte: Correio 24 horas

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Internacional

Veja Também

Investigação não encontrou evidências de que Trump obstruiu inquérito sobre Rússia, diz Barr

O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse nesta q…