Fachin arquiva ação sobre citação a Temer em material apreendido por PF

2 primeira leitura
0

Manuscrito com nome do ex-presidente foi localizado no gabinete do senador Ciro Nogueira, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão

 

 

ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), acatou a recomendação da Procuradoria-Geral da República (PGR) e arquivou investigação sobre um manuscrito encontrado no gabinete do senador Ciro Nogueira, alvo de mandados de busca e apreensão, no mês de abril, por suspeita de obstrução de justiça.

No material confiscado pela Polícia Federal (PF), aparecia o nome do presidente Michel Temer. “Fundo 1.000 Imp 200 RT 200 2 Temer 300 300”, estava escrito no manuscrito. No entanto, Fachin considerou que não há provas suficientes para dar continuidade ao processo, já que não se sabe o que os números significam.

“À exceção das hipóteses em que a Procuradora-Geral da República formula pedido de arquivamento de inquérito sob o fundamento da atipicidade da conduta ou da extinção da punibilidade, é pacífico o entendimento jurisprudencial desta Corte considerando obrigatório o deferimento do pedido, independentemente da análise das razões invocadas”, afirmou o ministro na decisão.

No último dia 19, o senador foi denunciado pela PGR no STF, suspeito de tentar comprar o silêncio de Jose Expedito Almeida, seu ex-assessor parlamentar.

De acordo com o portal G1, Fachin destacou que, se novas provas surgirem, nada impede que a investigação seja retomada. “Ressalto, todavia, que o arquivamento deferido com fulcro na ausência de provas suficientes não impede o prosseguimento das investigações caso futuramente surjam novas evidências”.

Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Brasil

Veja Também

Investigação não encontrou evidências de que Trump obstruiu inquérito sobre Rússia, diz Barr

O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse nesta q…