Home Bcn “Foi erro técnico”, diz advogado sobre campanha de Lula no rádio

“Foi erro técnico”, diz advogado sobre campanha de Lula no rádio

4 primeira leitura
0

Mesmo impedido de concorrer pelo TSE, ex-presidente apareceu em spots de rádio, no sábado passado, ainda como o candidato do PT

 

 

O advogado e ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, que atua como defensor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta quarta-feira (5/9), que o petista apareceu como candidato no horário eleitoral do rádio por erro técnico.

De acordo com o jurista, as emissoras não mudaram o spot (gravação) a tempo, o que fez com que o ex-presidente fosse apresentado como candidato à Presidência, mesmo com o indeferimento de sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Do ponto de vista jurídico, essa indefinição é muito complicada. Nós entramos em contato com o jurídico de todas as emissoras de rádio e televisão. Enviamos novo material, mas, em grande parte das emissoras de rádio, colocaram as gravações antigas no ar”, destacou.

O Partido Novo acusa o PT de afrontar a Justiça Eleitoral e manter Lula como candidato em seu programa eleitoral e nas inserções realizadas no horário comercial da programação de emissoras de rádio e televisão. Com base em pedidos da legenda, o TSE proibiu a referência a Lula como candidato do PT e definiu multa de R$ 500 mil para cada peça que descumpra a decisão.

A defesa solicitou ao Tribunal que informe quais ações são permitidas em relação a Lula na campanha. “Isso não ficou claro na decisão”, disse Aragão. No entanto, ele não descartou que propaganda política com o mesmo teor seja utilizada. Na terça-feira (4/9), o PT apresentou programas em que o jingle foi alterado para que Lula não seja mostrado como candidato. No mesmo dia, o ministro do TSE Luís Roberto Barroso negou pedido no MBL e do Novo para que qualquer menção a Lula fosse proibida.

Troca por Haddad
O ex-ministro afirmou também que o enventual lançamento de Fernando Haddad como cabeça de chapa só ocorrerá após o dia 11, prazo final dado pelo TSE para que o PT faça a substituição. Na noite de terça-feira (4/9), a defesa ingressou com pedido de tutela de urgência no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o ex-presidente possa concorrer e para que o prazo dado pela Corte Eleitoral para mudança na chapa seja suspenso.

Fonte: Correio Braziliense

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Polícia Civil prende por tráfico de drogas casal que ostentava vida de luxo em bairro da periferia de Presidente Epitácio

Dinheiro, celulares e documentos apreendidos pela Polícia Civil na residência do casal Dup…