Candidato ao Planalto pelo PDT considerou um insulto convite do petista para assumir o papel de vice na chapa do PT

 

Terceiro colocado na eleição presidencial, Ciro Gomes (PDT) afirmou em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que foi “miseravelmente traído” pelo ex-presidente Lula e seus “asseclas”. Segundo a reportagem, Ciro nega ter lavado as mãos ao ter viajado para a Europa depois do primeiro turno. “A gente trai quando dá a palavra e faz o oposto. Não declarei voto ao Haddad porque não quero mais fazer campanha com o PT”, disse.

Ao jornal paulista o pedetista critica ainda a atuação do PT para impedir o apoio do PSB à sua candidatura e diz que considerou um insulto convite de Lula para assumir o papel de vice no lugar Fernando Haddad (PT).

“Porque isso é uma fraude. Para essa fraude, fui convidado a praticá-la. Esses fanáticos do PT não sabem, mas o Lula, em momento de vacilação, me chamou para cumprir esse papelão que o Haddad cumpriu. E não aceitei. Me considerei insultado”, disse ao ser questionado sobre o convite do ex-presidente para integrar a chapa petista.

Ciro ainda afirmou que não deverá participar da bloco de oposição ao novo governo ao lado do PT. “Não quero participar dessa aglutinação de esquerda. Isso sempre foi sinônimo oportunista de hegemonia petista. Quero fundar um novo campo, onde para ser de esquerda não tem de tapar o nariz com ladroeira, corrupção, falta de escrúpulo, oportunismo. Isso não é esquerda. É o velho caudilhismo populista sul-americano”, declarou.

Fonte: Metrópoles

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Transporte público funciona parcialmente em dia de paralisação

Manifestantes voltam às ruas do país Diversas cidades brasileiras registram hoje (14) mani…