Um grupo de manifestantes iniciou passeata por volta das 16h15h desta quinta-feira (20), no Centro de Salvador. A manifestação, que ocorre simultaneamente em todo o país, foi convocada pela Central Única dos Trabalhadores. O ato é contra a condenação de Lula, pede a saída de Michel Temer, realizações de novas eleições e participação de Lula no pleito de 20018, e é contra as reformas trabalhista, aprovada na última semana, e previdenciárias. Organizadores disseram que cerca de 3 mil pessoas participam do ato, enquanto a Polícia Militar disse que não divulgará a quantidade de pessoas que participam da manifestação.

A passeata começou no Largo do Campo Grande e tem como destino a praça do Fórum Ruy Barbosa, um percurso de cerca de 2 quilômetros. Segundo informações da Transalvador, os manifestantes tomam toda a extensão da rua, deixando o trânsito parado na região. Por volta das 17h, o grupo chegou na altura da Praça das Piedade.

Participam do protesto membros da sociedade civil, CUT, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e outras centrais sindicais.

Com apoio de carro de som e grupo de percussionaistas, os manifestantes carregam placas e gritam palavras de ordem.

Manifestação conta com apoio de percussionistas (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Manifestação conta com apoio de percussionistas (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Segundo Pascoal Carneiro, presidente da CTB, o protesto, as centrais sindicais estão analisando formas de barrarem a reforma trabakhista.

“Ela entra em validade no dia 11 de novembro, e estamos analisando medidas jurídicas para entrar no Supremo, porque tem várias inconsistências jurídicas nesta reforma trabalhista. Se não lograrmos êxito, a nossa orientação aos sindicatos é que endureçam nas campanhas salariais, sejam mais rígidos. E já que o negociado prevalece sobre o legislado, que coloquem cláusulas que protejam os direitos dos trabalhadores nas convenções coletivas. Este ato é para chamar a atenção disso. E também contra essa última sentença do juiz Sérgio Moro, porque nós achamos que é uma sentença dirigida especialmente para Lula não ser candidato em 2018″, afirmou.

Já Cedro Silva, presidente da CUT na Bahia, chama aatenção para a defesa de Lula. “Foi condenado injustamente, sem provas. Queremos que as questões sejam resolvidas dentro da democracia e que ele, Lula possa concorrer nas eleições de 2018. Há contra ele uma perseguição, e é contra isso que lutamos hoje.

Também contra essas reformas que esse governo ilegítimo de Temer quer implementar, que tiram direitos dos trabalhadores”, disse Cedro.

A concentração começou por volta das 14h30, no Largo do Campo Grande. A caminhada estava marcada pra ter início às 15h, mas houve atraso porque líderes do movimento demoraram a chegar ao local.

Manifestação causa engarrafamento no centro da cidade (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Manifestação causa engarrafamento no centro da cidade (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Grupo saiu do Largo do Campo Granmde e segue até o Campo da Pólvora (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Grupo saiu do Largo do Campo Granmde e segue até o Campo da Pólvora (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Protesto é realizado no Centro de Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Protesto é realizado no Centro de Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Grupo realiza protesto no centro de Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Grupo realiza protesto no centro de Salvador (Foto: Alan Tiago Alves/G1 Bahia)

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn