Fernando Haddad ao lado da senadora Fátima Bezerra (PT-RN) em entrevista à imprensa em Mossoró (RN) (Foto: Isaiana Santos)

Em entrevista em Mossoró, no Rio Grande do Norte, Haddad falou que projeto do partido para a Presidência da República inclui alcançar 12 milhões de universitários no país.

 

O candidato a vice na chapa do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira (24) em Mossoró, no Rio Grande do Norte, que pretende revogar o teto de gastos.

Em agenda de campanha, ele participou de entrevista coletiva ao lado da senadora Fátima Bezerra (PT-RN). Haddad também participou de carreata, a partir do mercado central, para inauguração de comitê do partido na cidade.

Continua depois da Publicidade

“Pretendemos revogar o teto de gastos. Ele inviabiliza a gestão pública ao manter gastos congelados por 20 anos”, disse Haddad. “O Estado não precisa crescer desmedidamente, mas precisa cumprir o que está na Constituição. Saúde e educação são direitos; segurança pública é direto social. Não podemos deixar”, completou.

O teto de gastos foi aprovado pelo governo Michel Temer (MDB), em 2016. A medida prevê que os gastos da União, durante período de 20 anos, só poderão aumentar de acordo com a inflação do ano anterior. O objetivo alegado pelo governo é reequilibrar as contas públicas e impulsionar o crescimento econômico.

Haddad já havia criticado o teto de gastos nesta quinta-feira (24) em ato sobre educação em João Pessoa (PB).

Fernando Haddad durante carreata nesta sexta (24) em Mossoró (Foto: Isaiana Santos/Inter TV Costa Branca)

Fernando Haddad durante carreata nesta sexta (24) em Mossoró (Foto: Isaiana Santos)

Educação

Na chegada ao evento, Haddad disse que a proposta do PT é retomar o desenvolvimento e defendeu mais oportunidades na educação. “Vamos retomar o país, o desenvolvimento, a educação, a geração de emprego. O país está cansado deste governo”, disse.

“Vamos multiplar oportunidades na educação. Já temos oito milhões de universitários no Brasil. Tem que crescer mais – chegar a 10, 11, 12 milhões. Aí sim, vamos educar uma geração inteira, para que ela possa educar a próxima”, completou.

Lula

Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT, representa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha. Lula está preso desde abril em Curitiba e teve a candidatura questionada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Pelos critérios da lei da Ficha Limpa ele é considerado inelegível, por ter sido condenado em segunda instância. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP).

Desde o início das investigações, o ex-presidente nega ser o dono do imóvel e afirma ser inocente. A defesa de Lula também reafirma desde o começo do processo que o petista não cometeu crimes antes, durante ou depois do mandato.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Polícia Civil prende por tráfico de drogas casal que ostentava vida de luxo em bairro da periferia de Presidente Epitácio

Dinheiro, celulares e documentos apreendidos pela Polícia Civil na residência do casal Dup…