O deputado do MDB do Maranhão foi chamado a atenção por sentar na primeira fileira do plenário, em lugar reservado a chefes de estado

 

Uma cena inusitada marcou os momentos que antecederam a posse do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro (PSL), na manhã desta terça-feira (1º/1), no plenário da Câmara dos Deputados. Em uma roda com diversos parlamentares, o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) teve uma discussão acalorada com um dos seguranças da Casa.

O maranhense escolheu um dos assentos na primeira fileira do plenário, reservada a chefes de estado. Ao ser notificado de que estaria em local indevido por um dos agentes de segurança, o parlamentar se exaltou, respondeu que não iria trocar de lugar e, de quebra, soltou uma ameaça para o profissional: “vou mandar te prender”. A cena foi testemunhada pelo Metrópoles.

Cerimônia de posse 

O trajeto do 38º presidente da nação começa na Catedral Metropolitana e, depois de uma série de protocolos no Congresso Nacional e Palácio do Planalto, termina com uma recepção, às 18h30, no Palácio do Itamaraty. A Polícia Militar estima que 500 mil pessoas passem pela área central.

Depois de ser esfaqueado durante uma agenda ainda na campanha eleitoral, os cuidados com a segurança do capitão reformado do Exército Brasileiro foram elevados a graus extremados. A preocupação do staff presidencial se tornou ainda maior após o Metrópoles revelar ameaças a Bolsonaro feitas por um grupo intitulado Sociedade Secreta Silvestre.

Para conferir tranquilidade à cerimônia de posse, uma verdadeira operação de guerra foi montada na capital do país. Atiradores de elite serão posicionados no alto de prédios, caças rasgarão o céu com autorização de abater aeronaves que invadirem o espaço aéreo e linhas rigorosas de revistas policiais serão montadas. Fonte: Metrópoles

Veja Também

Mulher é presa após forjar sequestro em Viamão e pedir R$ 300 mil de resgate ao marido, diz polícia

Investigação do caso começou por volta do meio-dia de quarta-feira (16) e se estendeu até …