Home Bcn Inspirações para o Cruzeiro: relembre 10 viradas improváveis na Copa Libertadores

Inspirações para o Cruzeiro: relembre 10 viradas improváveis na Copa Libertadores

11 primeira leitura
0

Bruno Haddad/Cruzeiro

Por vaga na semifinal da Copa Libertadores, Cruzeiro precisa vencer o Boca Juniors por 3 a 0

Time celeste tem exemplos para crer em reviravolta contra o Boca Juniors

 

Desde 1988, a Copa Libertadores tem em seu formato de disputa quatro fases eliminatórias pós-grupos: oitavas de final, quartas de final, semifinal e final. Em várias edições, clubes que saíram derrotados por placares quase irreversíveis na partida de ida conseguiram reviravolta no segundo confronto e celebraram as classificações. Dez episódios podem servir de inspiração ao Cruzeiro, que precisa ganhar do Boca Juniors por três gols nesta quinta-feira, às 21h45, no Mineirão, pelo duelo de volta das quartas de final. Na ida, o time argentino venceu por 2 a 0, na Bombonera, em Buenos Aires.

São Paulo x Newell’s Old Boys – 1993

Os finalistas da Copa Libertadores de 1992 se enfrentaram pelas oitavas de final da edição de 1993. Campeão do ano anterior, o São Paulo perdeu o jogo de ida por 2 a 0, no dia 7 de abril, e precisava ganhar por três gols de diferença para avançar sem depender dos pênaltis. Uma semana depois, o troco nos argentinos no Morumbi foi dado com juros: 4 a 0. Os gols do Tricolor foram de Dinho, Raí (2) e Cafu. Comandado por Telê Santana, o São Paulo seguiu firme na competição, passando por Flamengo, Cerro Porteño e Universidad de Chile até se sagrar bicampeão.

Cerro Porteño x Peñarol – 1998

Derrotado pelo Peñarol-URU na partida de ida das quartas de final por 2 a 0, o Cerro Porteño-PAR venceu o jogo de volta por 3 a 0, no Defensores del Chaco, em Assunção. Blanco, Domínguez e Ferreiro marcaram os gols. Nas semifinais, o time paraguaio acabou caindo diante do Barcelona do Equador (derrota por 4 a 3 nos pênaltis). O campeão da competição foi o Vasco.

Cerro Porteño x Estudiantes de Mérida – 1999

Um ano depois de eliminar o Peñarol, o Cerro Porteño conseguiu outro feito épico, dessa vez diante do Estudiantes de Mérida, da Venezuela. El Ciclón perdeu o duelo de ida das quartas de final por 3 a 0, no dia 5 de maio, e venceu na volta por 4 a 0, dia 12. Um gol de pênalti de Danilo Aceval, aos 42min, fechou a conta no estádio General Pablo Rojas, em Assunção. O Palmeiras faturou o título em 1999.

Palmeiras x Peñarol – 2000

Campeão do ano anterior, o Palmeiras perdeu o primeiro jogo das oitavas de final de 2000 para o Peñarol, por 2 a 0, no Uruguai. No segundo, abriu 3 a 0, gols de Neném (falta), Euller e Marcelo Ramos. O resultado em São Paulo dava a classificação ao alviverde, mas os uruguaios diminuíram aos 15min da etapa final, em finalização de Pacheco: 3 a 1. Euller teve a chance de fazer 4 a 1, porém cobrou um pênalti na trave aos 25min. Como não existia a regra do gol qualificado como visitante, a vaga nas quartas de final foi decidida nos pênaltis, e o Verdão venceu por 3 a 2. Na sequência da competição, o time comandado por Luiz Felipe Scolari eliminou Atlas-MEX e Corinthians, até ser derrotado pelo Boca na final.

River Plate x Emelec – 2001

O River Plate se recuperou do revés para o Emelec por 2 a 0, no Equador, e venceu o confronto de volta das oitavas de final por 5 a 0, no Monumental de Núñez. Saviola (2), Ayala, Yepes e Ortega fizeram os gols da partida. Na fase seguinte, o time argentino foi eliminado pelo Cruz Azul, do México. O Boca Juniors conquistou o título em 2001.

Boca Juniors x Cúcuta – 2007

Diante do surpreendente Cúcuta, o Boca Juniors perdeu o jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores por 3 a 1, na Colômbia, mas conseguiu a vitória na partida de volta, por 3 a 0, na Bombonera. O meia Riquelme, o atacante Palermo e o volante Battaglia fizeram os gols do time xeneize. Na decisão, o Boca bateu o Grêmio: 3 a 0, em casa, e 2 a 0, em Porto Alegre.

América-MEX x Flamengo – 2008

O Flamengo estava em situação aparentemente confortável ao vencer o América-MEX por 4 a 2, fora de casa, pelo jogo de ida das oitavas de final. Contudo, os torcedores rubro-negros jamais se esquecerão do paraguaio Salvador Cabañas, autor de dois gols na vitória do time mexicano por 3 a 0, em pleno Maracanã. Vitorioso contra o Santos na fase seguinte, o América só foi eliminado na semifinal para a LDU de Quito em virtude do gol qualificado: empate sem gols no Equador e por 1 a 1 no México. Na decisão, a LDU superou o Fluminense.

Libertad-PAR x Fluminense – 2011

O Fluminense abriu boa vantagem contra o Libertad pelas oitavas de final da Copa Libertadores ao ganhar por 3 a 1, no Maracanã. No duelo de volta, o time paraguaio fez os três gols no segundo tempo – Rojas, aos 12min, Samudio, aos 40min, e Núñez, aos 45min – e celebrou a ida para as quartas de final. O Santos levou o caneco em 2011.

Universidad de Chile x Deportivo Quito – 2012

Goleada por 4 a 1 no primeiro jogo, a Universidad de Chile precisava fazer 3 a 0 no Deportivo Quito no segundo confronto. O placar necessário foi construído com 35 minutos de jogo, gols de Junior Fernandes (2) e Díaz. No segundo tempo, Mena e Henríquez (2) dobraram a vantagem para 6 a 0. La U chegou até a semifinal da Libertadores, sendo eliminada pelo Boca Juniors. O Corinthians celebrou a taça em 2012.

River Plate x Jorge Wilstermann – 2017

Nos 2.500 metros de altitude de Cochabamba, na Bolívia, o Jorge Wilstermann goleou o River Plate por 3 a 0 no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. A vaga parecia encaminhada para o time boliviano. Porém, o River amassou seu adversário na partida de volta com inacreditáveis 8 a 0. Scocco marcou cinco gols. Na fase seguinte, foi a vez de os Millonarios sofrerem do próprio veneno: abriram 2 a 0 contra o Lanús, no segundo jogo, mas perderam de virada por 4 a 2. O Grêmio conquistou o troféu em 2017.

Fonte: Mg. Super Esportes

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

‘Abraço’ na Serra da Moeda protesta por rompimento de barragem da Vale em Brumadinho

Realizado há 12 anos, projeto pede a conservação ambiental de cadeia montanhosa. Neste dom…