Home Bcn Notícias BCN Investigado por corrupção, Netanyahu é condecorado por Bolsonaro

Investigado por corrupção, Netanyahu é condecorado por Bolsonaro

3 primeira leitura
0

Medida é uma prerrogativa do presidente e sua concessão é feita por meio de decreto

 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) concedeu a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul ao primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, que vive momento político conturbado em seu país e teve indiciamento por corrupção recomendado pela polícia local à Justiça.

A condecoração é uma prerrogativa do presidente e sua concessão é feita por meio de decreto.

Embora a grã-cruz tenha sido entregue a Netanyahu no Rio de Janeiro, durante visita do primeiro-ministro ao Brasil em dezembro, antes da posse de Bolsonaro, a publicação do decreto só saiu nesta sexta-feira (18) no Diário Oficial da União.

A condecoração foi criada nos tempos do Império, por dom Pedro 1º e suspensa em 1891, já no período republicano. Getúlio Vargas foi quem a retomou em 1932.

Trata-se da mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros.

Desde a campanha eleitoral, Bolsonaro promete aproximar-se de Israel. Ele já afirmou, inclusive, que quer transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, a exemplo do que fez o presidente americano, Donald Trump.

Netanyahu visitou o Brasil no fim de dezembro e foi uma das autoridades estrangeiras a comparecer na posse presidencial, no dia 1º de janeiro.

É esperada uma visita de Bolsonaro a Israel, mas a viagem não tem data marcada.

Reconhecido pelo presidente brasileiro, Netanyahu lida com cenário político conturbado em Israel, que culminou com a dissolução do Parlamento e a antecipação das eleições gerais de novembro para abril de 2019.

O premiê israelense está, ainda, sob risco de ser indiciado por suborno, fraude e corrupção em caso que envolve a empresa de telecomunicações Bezeq, conforme foi recomendado pelo polícia do país à Procuradoria no início de dezembro do ano passado. O primeiro-ministro nega as acusações.

O procurador-geral israelense, Avichai Mandelbilt, ainda não decidiu se irá formalizar a acusação antes do pleito eleitoral, no qual Netanyahu tentará novo mandato. Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por BCN

Veja Também

‘Abraço’ na Serra da Moeda protesta por rompimento de barragem da Vale em Brumadinho

Realizado há 12 anos, projeto pede a conservação ambiental de cadeia montanhosa. Neste dom…