Home Bcn Justiça decide que bebê agredido a mordidas pelo pai e duas irmãs vão para abrigo

Justiça decide que bebê agredido a mordidas pelo pai e duas irmãs vão para abrigo

6 primeira leitura
0

Foto: Lorena Linhares

Juíza da 1ª Vara da Infância e da Juventude de Teresina decidiu acatar solicitação do Ministério Público do Piauí durante audiência nesta quarta-feira (1º).

 

 

O bebê agredido pelo próprio pai e as duas irmãs vão para um abrigo em Teresina. O pedido foi feito pelo Ministério Público do Piauí e acatado pela juíza da 1ª Vara da Infância e da Juventude de Teresina, Maria Luiza de Moura Melo, durante audiência nesta quarta-feira (1º).

“Solicitamos relatórios do serviço social e do Conselho Tutelar e chegamos ao entendimento que não tinha condições dele voltar para casa e das demais crianças de 6 e 9 anos permanecerem no local. O bebê precisa de cuidados especiais e o lugar onde a família mora não tem calçamento, há muita poeira e ele está sondado, podendo ter o acesso obstruído”, explicou Maria Luíza.

Conforme a juíza, durante o período em que o bebê ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) infantil, a mãe não ficou o tempo todo com o filho e chegou a deixar a criança com pessoas desconhecidas.

“A promotora requereu que essa família seja encaminhada para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social [Creas] e Centro de Referência de Assistência Social [Cras], onde terão acompanhamento até ter condição de receber as crianças”, acrescentou a juíza.

Bebê estava internado na Urgência Infantil do HUT, em Teresina (Foto: Catarina Costa/G1)

Bebê estava internado na Urgência Infantil do HUT, em Teresina (Foto: Catarina Costa)

 

A criança, atualmente com quatro meses, recebeu alta médica no dia 27 de julho, mas continuava no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) para que a família recebesse todas as orientações nutricionais dela. A vítima deu entrada deu entrada na unidade no dia 14 de abril, com lesões na boca em nível de músculos e nervos.

Por conta da agressão, o bebê perdeu por completo o lábio inferior e passou por duas cirurgias para reconstrução da boca. Atualmente o seu quadro é considerado estável e ele se alimenta por sonda.

Pai foi indiciado

A Polícia Civil concluiu em abril o inquérito que investigou as agressões a um bebê, que apresenta lesões por mordidas e teve o lábio inferior completamente arrancado. O pai do bebê foi indiciado por quatro crimes: tentativa de homicídio, ameaça, lesão corporal e difamação.

O pai está preso preventivamente desde o dia 15 de abril, data em que as agressões aconteceram, e quando a mãe levou o bebê ferido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Promorar, Zona Sul de Teresina. O crime foi percebido por um policial militar, que fazia a segurança na unidade e desconfiou das lesões no corpo da vítima.

A delegada Anamelka Cadena, titular do Núcleo de Feminicídio do Piauí, destacou ainda que a mãe, em depoimento, informou sofrer agressões e ameaças por parte do marido no dia do crime e, antes disso, durante anos. Ela não havia denunciado, segundo Anamelka, por medo do companheiro. O suspeito teria agredido o bebê por acreditar não ser seu pai biológico.

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

EUA vão impor sanções a países que comprarem petróleo do Irã

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira que começarão a impor sanções a todos os …