O Monitor do PIB-FGV apresentado nesta quarta-feira, na série com ajuste sazonal, crescimento de 0,4% da atividade econômica em julho, em comparação ao mês de junho. Na variação trimestral móvel (maio a julho quando comparado ao trimestre de fevereiro
a abril), entretanto, a economia apresentou retração de 0,5%. Na comparação interanual, a atividade econômica apresentou resultados positivos com crescimento de 2,2% no mês e 0,5% no trimestre.

“Os resultados de julho apontam, no geral, para uma melhora da atividade econômica e, embora as taxas trimestrais móveis, com e sem ajuste sazonal, tenham apresentado desaceleração, esse resultado ainda é reflexo da greve dos caminhoneiros do mês de maio que, de certa forma, ainda contamina os números desse trimestre. Na comparação mensal, tanto as três grandes atividades econômicas quanto os componentes da demanda apresentaram crescimento com relação ao resultado de junho o que corrobora a trajetória de lenta retomada da economia”, afirma Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB FGV.

Na comparação interanual, pela ótica da oferta, o trimestre móvel findo em julho apresentou taxas menores do que as divulgadas para o segundo trimestre; as exceções foram a agropecuária (4,0%) e os serviços imobiliários (3,0%). Ainda assim, a atividade econômica cresceu 0,5% neste trimestre. Estes resultados sinalizam que a economia se manteve em terreno positivo, apesar de resultados, no geral, ruins.

O consumo das famílias apresentou crescimento de 1,2% no trimestre móvel findo em julho, na comparação interanual. Apesar de ainda positiva, esta é a terceira variação descendente. De abril a julho todos os bens de consumo apresentaram diminuição de, pelo menos, 0,8 p.p. com destaque para a redução de 7,9 p.p. do consumo de produtos duráveis (de 14,3% no trimestre findo em abril para 6,4% em julho).

A FBCF cresceu 2,0% no trimestre móvel findo em julho, na comparação interanual, com crescimento de 9,9% de máquinas e equipamentos e retração de 2,0% e 1,8% de construção e outros componentes da FBCF, respectivamente. Apesar do trimestre móvel findo em julho ser o quinquagésimo primeiro com variação negativa da construção, na taxa mensal, esse componente tem apresentado sinais de melhora. A taxa de investimento (FBCF/PIB), a preços constantes, foi de 17,4% no mês de julho.

Importação e Exportação

A exportação retraiu 1,4% no trimestre móvel findo em julho, na comparação interanual. A exportação de produtos industrializados e de serviços apresentaram queda e, apenas produtos agropecuários (15,9%) e extrativa mineral (1,0%) colaboraram positivamente com a taxa de variação do total da exportação.

A importação cresceu 7,1% no trimestre móvel findo em julho, na comparação interanual. As maiores contribuições para este resultado foram da importação dos bens intermediários (4,1 p.p.), dos bens de capital (2,1 p.p.) e dos bens de consumo (1,4 p.p.).

Fonte: último Instante

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Estudo revela quão perdidos estaríamos se o GPS sofresse uma queda

Uma interrupção do serviço GPS poderia até mesmo causar uma perda diária de 1 bilhão de dó…