Sabrina Birttencourt morava em Barcelona, na Espanha

A ativista social e uma das mulheres que ajudou a desmascarar abusos sexuais cometidos por João de Deus e Prem Baba, Sabrina Bittencourt, 38 anos, cometeu suicídio no sábado (02).

Ela fazia parte da ONG Vitimas Unidas, que divulgou uma nota de falecimento assinada por Maria do Carmo Santos, presidente da ONG.

“O grupo Vítimas Unidas comunica com pesar o falecimento de Sabrina de Campos Bittencourt ocorrido por volta das 21h deste sábado, 02 de fevereiro, na cidade de Barcelona, na Espanha, onde vivia”.

De acordo com o texto, “a ativista cometeu suicídio e deixou uma carta de despedida relatando os porquês de tirar sua própria vida. Pedimos a todos que não tentem entrar em contato com nenhum integrante da família, preservando-os de perguntas que sejam dolorosas neste momento tão difícil”.

Sabrina deixou três filhos. Um deles, Gabriel Baum, escreveu uma homenagem para a mãe nas redes sociais. “Não deixem que ninguém manche a memória dela. Tenho que cuidar dos meus irmãos agora. Eles não sabem ainda e não sei como vamos dar a notícia para eles. Obrigado”, escreveu.

A ativista era Doutora Honoris Causa por seu trabalho humanitário pela UCEM – Universidad del Centro, no México. No sábado (2), ela escreveu um texto em seu Facebook (leia abaixo) sobre sua vida e a luta pelas mulheres e minorias. “Marielle me uno a ti. Eu fiz o que pude, até onde pude. Meu amor será eterno por todos vocês. Perdão por não aguentar, meus filhos”, escreveu Sabrina.

Como recorda a revista Maira Claire, Sabrina era de família mórmon e foi abusada desde os 4 anos por integrantes da igreja frequentada pela família. Aos 16, ficou grávida de um dos estupradores e abortou.

A ativista se dedicou a denunciar vítimas de abuso e desmascarar líderes religiosos, João de Deus. Ela morava fora do Brasil e costumava se mudar com frequência devido às ameaças que sofria. Fonte: Notícias ao Minuto

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por BCN

Veja Também

Investigação não encontrou evidências de que Trump obstruiu inquérito sobre Rússia, diz Barr

O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse nesta q…