Home Bcn Notícias BCN Morre no Rio o ator Caio Junqueira após grave acidente

Morre no Rio o ator Caio Junqueira após grave acidente

4 primeira leitura
0

Ator estava internado há uma semana no Hospital Miguel Couto

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio confirmou, na manhã desta quarta-feira, a morte do ator Caio Junqueira, de 42 anos.

O artista estava internado em estado grave no Hospital Miguel Couto, na Gávea, após se envolver em um grave acidente de carro no Aterro do Flamengo. Caio chegou a passar por cirurgias, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Rio, a morte do ator ocorreu às 5h55 desta quarta, exatamente uma semana após o acidente.

O intérprete do policial Neto do filme “Tropa de Elite” dirigia sozinho no Aterro do Flamengo, em direção ao Centro do Rio, quando perdeu o controle do veículo, subiu o meio-fio, bateu em uma árvore e capotou. Caio teve duas fraturas expostas e passou por várias cirurgias. A última aconteceu nesta terça-feira, na mão.

Durante a semana em que esteve internado, amigos fizeram campanha nas redes sociais pedindo doação de sangue para o ator.

Trajetória

Caio Junqueira era filho do ator Fábio Junqueira e irmão de Jonas Torres, que ficou conhecido por interpretar o personagem Bacana na série “Armação Ilimitada”. Caio iniciou a carreira em 1984 e, no ano seguinte, estreou na TV no seriado “Tamanho Família”, da Manchete, ao lado de Diogo Vilela e Zezé Polessa. 

Caio Junqueira foi o ’06’ no filme ‘Tropa de Elite’ – (Foto: Reprodução)

O ator participou de inúmeros trabalhos na TV Globo, como “Desejo”, “A viagem”, “Engraçadinha, seus amores e seus pecados”, “Hilda furacão”, “O clone”, “Um anjo caiu do céu”, “O quinto dos infernos” e “Chiquinha Gonzaga”, entre outros. 

Na Record, ele participou do remake de “A Escrava Isaura”, “Ribeirão do Tempo”, “José do Egito” e “Milagres de Jesus”. O último trabalho do ator na TV aberta foi em 2015, na série “Conselho Tutelar”.

O cinema também foi um grande destaque na vida do ator, que atuou em pelo menos 10 curtas e 15 longas. Caio Junqueira brilhou em filmes nacionais como “O que é isso companheiro” (1997), “Central do Brasil” (1998), “Abril despedaçado” (2001), “Zuzu Angel” (2006) e “Tropa de elite” (2007). As peças de teatro “Os justos” (2005) e “Hamlet” (2008). Fonte: O Dia Ig

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por BCN

Veja Também

‘Abraço’ na Serra da Moeda protesta por rompimento de barragem da Vale em Brumadinho

Realizado há 12 anos, projeto pede a conservação ambiental de cadeia montanhosa. Neste dom…