Home Bcn Notícias BCN MP denuncia Sérgio Cabral e Jorge Picciani por lavar propina com compra e venda de gado

MP denuncia Sérgio Cabral e Jorge Picciani por lavar propina com compra e venda de gado

4 primeira leitura
0

Procuradores pedem indisponibilidade de R$ 13 milhões em bens e condenação por improbidade administrativa.

 

O Ministério Público do Rio (MPRJ) denunciou, mais uma vez, o ex-governador do Sérgio Cabral (MDB) e o presidente afastado da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (MDB). Eles são acusados de lavar dinheiro de propina através da compra e venda de cabeças de gado, como mostrou a GloboNews com exclusividade nesta terça (15).

De acordo com o MP, Cabral recebeu propina de R$ 1 milhão da Carioca Engenharia entre 2007 e 2014. O dinheiro teria gerado operações superfaturadas de compra e venda de gado, criados pela família de Picciani. Eles foram denunciados por improbidade administrativa.

Cabral está preso desde novembro de 2016 e sua pena chega a 198 anos e seis meses. Picciani foi preso um ano depois na operação Cadeia Velha.

Além da condenação, o MP também pediu a indisponibilidade dos bens dos denunciados no valor total de R$ 13 milhões. Esse bloqueio deve ser feito de forma individualizada nas contas bancárias dos acusados e também poderão tornar indisponíveis os bens móveis e imóveis deles.

O esquema envolveu a lavagem da propina paga a Sérgio Cabral através da compra e venda de 160 cabeças de gado. Segundo os promotores, em troca da propina, Cabral teria beneficiado a Carioca Engenharia em contratos para obras.

Além de Cabral e Picciani, o MP também pediu a condenação de José Augusto Ferreira dos Santos, apontado como operador financeiro de Picciani e da Agrobilara.

Os esquemas envolviam licitação, contratação e execução, inclusive em regime de consórcio com outras empresas, de obras custeadas com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC. Dentre eles:

  • urbanização da favela da Rocinha
  • construção do Arco Metropolitano
  • construção da linha 4 do metrô, que já é alvo de uma ação penal

Também foram detectadas fraudes à licitação em dois conjuntos de obras executadas pelo governo do estado: a do estádio do Maracanã para a Copa de 2014 e as do Programa de Urbanização e Regularização Fundiária chamado PAC das Favelas. Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por BCN

Veja Também

‘Abraço’ na Serra da Moeda protesta por rompimento de barragem da Vale em Brumadinho

Realizado há 12 anos, projeto pede a conservação ambiental de cadeia montanhosa. Neste dom…