Gisuane Pereira dos Santos Silva completa 34 anos. Ela foi vista pela última vez no dia 6 de outubro, num posto em Sobradinho

 

O dia 22 de novembro costuma ser de alegria para a família de Gisuane Pereira dos Santos Silva. Afinal, é nesta data que, há 34 anos, ela nasceu. No entanto, nesta quinta-feira (22/11), o sentimento que paira na casa é de tristeza e apreensão. Mais conhecida como Gisvânia, ela está desaparecida desde a madrugada de 6 de outubro. Foi vista pela última vez em imagens de câmeras de segurança de um posto de gasolina em Sobradinho.

Investigadores da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) investigam o caso, que se mantém sem respostas há 47 dias. Os familiares relatam estar passando por momentos de angústia. “O aniversário dela torna tudo muito mais difícil”, desabafa a irmã, Gislene Pereira, 35. “Estamos em estado de choque.”

No vídeo gravado às 4h40, Gisvânia está acompanhada de um homem. A polícia informou aos parentes que ele foi identificado, mas provavelmente não tem relação com o desaparecimento, pois ela saiu sozinha do posto.

De acordo com o diretor da DRS, delegado Leandro Ritt, todas as linhas de apuração estão abertas. Não existe, ainda, qualquer indício que aponte para um desfecho trágico. “Estamos fazendo uma série de investigações para chegar ao paradeiro dela. De qualquer forma, já descartamos a participação do motorista que aparece nas imagens. Ele amanheceu no posto de gasolina, abasteceu o veículo e foi embora”, explicou.

Antes, por volta das 20h30, a mulher teria passado em um bar próximo à casa dela, em Sobradinho, sem celular e carteira. Usava um short jeans, blusa azul-escura e chinelos.

Gislene contou que a irmã foi demitida, no dia 1° de outubro, do local onde trabalhou como empregada doméstica por dois anos. Ela teria ficado abatida com o ocorrido, mas nunca teve problemas psicológicos nem rixas pessoais.

Gisvânia se separou do marido em março deste ano. Também segundo a parente, no dia 4 de outubro, ela havia comparecido a uma audiência judicial envolvendo a Lei Maria da Penha. De acordo com Gislene, a relação da irmã com o ex-marido era muito perturbada e ela sofria agressões, o que motivou a separação.

O caso foi registado na 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho). A família pede por notícias.

gis4

Giovane saiu sem o celular e a carteira Foto: Reprodução/Facebook

Caso tenha informações, ligue para:

Gislene, irmã: (61) 99530-1516

Rayra, sobrinha: (61) 99161-2220

Gessica, vizinha: (61) 99572-0575

Fonte: Metrópoles

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por BCN

Veja Também

Lula é indiciado por lavagem de dinheiro e tráfico de influência

O filho do ex-presidente também foi indiciado A Polícia Federal indiciou o ex-presidente L…