Candidato do PSL à Presidência chora ao fazer, pela internet, o primeiro pronunciamento após o ataque a faca

 

 

“Muito obrigado pelo apoio, carinho, considerações e confiança.” Essas foram as primeiras palavras ditas publicamente pelo candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, após o atentado a faca que sofreu em Juiz de Fora no último dia 6.

Visivelmente emocionado, Bolsonaro teve dificuldades para começar a falar na transmissão ao vivo (assista abaixo) que realizou pelo Facebook neste domingo (16/9). Quando tomou fôlego, agradeceu a Juiz de Fora, cidade onde ocorreu o ataque, e a equipe médica da Santa Casa da cidade mineira, a primeira a atendê-lo. “Vocês salvaram minha vida.”

Bolsonaro agradeceu também à Polícia Federal e contou que, inicialmente, pensou ter levado um soco forte na barriga. Relatou ainda que passou por uma cirurgia de emergência de quase três horas, na qual quase 2,5l de sangue foram drenados de seu corpo, que sofreu uma hemorragia.

Em seguida, o candidato falou sobre a situação do Brasil. “O que está em jogo não é o meu futuro. É o futuro dos 220 e pouco milhões de brasileiros. Para onde está partindo o Brasil?”, questionou. E emendou, um pouco adiante. “Diz respeito até a você que apoia o PT”. Em seguida, criticou o partido adversário e voltou a negar a existência de uma ditadura militar no Brasil, argumentando que, se fosse mesmo uma regime ditatorial, a legenda não poderia ter sido criada.

O candidato chorou quando ouviu os gritos de apoio que vinham de fora do Hospital Albert Einstein, onde está internado em uma unidade de terapia semi-intensiva, após passar por nova cirurgia na semana passada. Logo após o término da fala, o vídeo já contava com 1,3 milhão de visualizações e centenas de milhares de compartilhamentos.

Fonte: Correio Braziliense

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Transporte público funciona parcialmente em dia de paralisação

Manifestantes voltam às ruas do país Diversas cidades brasileiras registram hoje (14) mani…