Home Cidade Polícia Civil conclui inquérito sobre a morte de advogado em Presidente Venceslau

Polícia Civil conclui inquérito sobre a morte de advogado em Presidente Venceslau

6 primeira leitura
0

Inquérito que investigou a morte de advogado foi concluído (Foto: Cedida/Polícia Civil)

 

Investigações produziram provas de que empresário contratou ex-policial para matar Nilson Mônico, pela quantia de R$ 2 mil adiantados, mais a contribuição que acertariam após o crime.

 

 

A Polícia Civil concluiu na tarde desta sexta-feira (22) as investigações sobre a morte do advogado Nilson Aparecido Carreira Mônico, em Presidente Venceslau, e encaminhou o resultado do inquérito à Justiça. O caso está a cargo da 3ª Vara do Fórum de Presidente Venceslau.

Segundo a Polícia Civil, as investigações produziram provas de que o empresário Luiz Henrique Almeida Reis contratou o ex-policial Wagner Oliveira Andrade da Silva para matar o advogado, pela quantia de R$ 2 mil adiantados, mais a contribuição que acertariam após a morte.

Os dois já estão presos.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, entre as provas produzidas, está a comprovação de que as munições foram compradas pelo empresário e repassadas a Silva.

Além da representação à Justiça pela manutenção da prisão preventiva de Silva e da conversão da prisão temporária de Reis em prisão preventiva, a Polícia Civil solicitou a cassação de todos os portes e licenças relacionados a armas, atividades de colecionador de armas e para uso de carros blindados pelo empresário perante a Polícia Federal e o Comando Militar do Sudeste.

Durante os dez dias de investigações sobre o caso, a Polícia Civil cumpriu nove mandados de busca e apreensão em cinco cidades paulistas – São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André, São José dos Campos e Jacareí – até apontar o empresário como o mandante do crime.

Inquérito que investigou a morte de advogado foi concluído (Foto: Cedida/Polícia Civil)

Inquérito que investigou a morte de advogado foi concluído (Foto: Cedida/Polícia Civil)

Tiros

O advogado Nilson Aparecido Carreira Mônico, de 55 anos, morreu após ser baleado em seu próprio escritório, no Centro, em Presidente Venceslau, na manhã do dia 13 de junho. A vítima chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Pronto-socorro local, mas não resistiu.

Segundo a Polícia Militar, dois indivíduos de São Bernardo do Campo estavam em um veículo. Um deles desembarcou, entrou no prédio onde funciona o escritório da vítima e praticou o crime. Em seguida, os dois fugiram, mas um deles foi detido pela Força Tática.

Na última segunda-feira (18), a Polícia Civil prendeu, em São Bernardo do Campo, o empresário suspeito de mandar matar o advogado. Segundo a Polícia Civil, o empresário confessou o crime, mas disse que só queria assustar a vítima, não a matar.

Segundo a polícia, o empresário perdeu uma ação e se revoltou contra o advogado da parte contrária. O advogado defendia a viúva de um homem vítima de um acidente causado por um motorista de caminhão bêbado, que trabalhava para a transportadora do empresário. Para pagar a indenização, o advogado conseguiu a penhora de um dos imóveis do empresário, em Guarujá (SP), avaliado em mais de R$ 1,5 milhão.

Buscas foram feitas nas empresas e em endereços de familiares do empresário. Quatro armas e um simulacro de arma foram apreendidos, além de documentos.

O advogado Nilson Mônico foi assassinado em Presidente Venceslau (Foto: Reprodução/Facebook)

O advogado Nilson Mônico foi assassinado em Presidente Venceslau (Foto: Reprodução/Facebook)

Fonte: G1

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Cidade

Veja Também

Polícia Civil prende por tráfico de drogas casal que ostentava vida de luxo em bairro da periferia de Presidente Epitácio

Dinheiro, celulares e documentos apreendidos pela Polícia Civil na residência do casal Dup…