O presidente da Câmara disse que não tem como definir uma data para votar a matéria justamente por não haver o apoio necessário para sua aprovação.

 

Os defensores da reforma da Previdência estão “muito longe” dos 308 votos necessários para aprovar a proposta na Câmara dos Deputados, disse nesta quinta-feira o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Falando a jornalistas após um evento fechado organizado por um banco em São Paulo, Maia disse que não tem como definir uma data para votar a matéria justamente por não haver o apoio necessário para sua aprovação.

Na quarta-feira, o presidente da Câmara disse, durante almoço com representantes do setor comercial e de serviço e parlamentares que tinha “certeza” de que a base aliada conseguiria reunir o número de votos necessários nas próximas semanas.

O governo tenta colocar em votação uma versão modificada da reforma até o dia 6 de dezembro, para que o projeto seja aprovado ainda neste ano. A avaliação do Planalto é de que a tramitação será mais complicada se for deixada para 2018, um ano eleitoral.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que muda as regras da previdência foi aprovada na comissão especial da Câmara sobre o tema em maio, mas ainda precisa passar por dois turnos no plenário da Casa, além de igual tramitação no Senado, para ser sancionada.

Fonte: Veja

Veja Também

Coreia do Norte está comprometida com desnuclearização completa e encontro com Trump, diz Coreia do Sul

SEUL (Reuters) – O líder norte-coreano Kim Jong Un reafirmou seu compromisso de “com…