As secretarias da Segurança Pública, da Fazenda, e da Justiça e Defesa da Cidadania, trabalharam juntas na operação

 

O governador Geraldo Alckmin participou, na manhã desta quinta-feira (8), de uma operação para fechar postos que praticavam fraude no volume de combustíveis. Também estavam presentes o secretário da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, o secretário da Fazenda, Helcio Tokeshi, e o da Justiça e Defesa da Cidadania, Marcio Elias Rosa. A ação aconteceu na região central da Capital.

“Esse é um trabalho importante de defesa do consumidor, que muitas vezes é prejudicado no volume e na qualidade do combustível. Junto com isso, temos sonegação fiscal e concorrência desleal. Nós aprovamos uma lei nova que permite cassar a inscrição estadual do estabelecimento que comete essa fraude. Portanto, como nesses casos, o local é fechado e os demais postos do grupo são proibidos de operar em São Paulo”, afirmou Alckmin.

Participaram da operação, as equipes de fiscalização das Delegacias Regionais Tributárias da Capital I e III, do Vale do Paraíba e de Ribeirão Preto, e a Polícia Civil.

“Realizamos importantes operações como essa desde 2016, em conjunto com as secretarias da Fazenda e da Justiça, além da nossa Polícia Civil”, destacou Mágino.

As irregularidades nas bombas de abastecimento são fiscalizadas e comprovadas pelo Instituto de Pesos e Medidas (Ipem). Após receber a comprovação da adulteração, a Secretaria da Fazenda cassa a inscrição estadual para que o contribuinte não possa exercer o comércio de combustíveis.

O posto fechado estava localizado no bairro do Ipiranga, onde o Ipem atestou que as bombas de abastecimento continham mecanismos que adulteravam o volume do combustível comercializado em até 11% do produto vendido ao consumidor. A equipe de fiscalização também identificou irregularidades no cadastro do estabelecimento.

Outro posto vistoriado foi na zona leste, no bairro Jardim Marilu, que prejudicava os consumidores em até 5% do volume comercializado.

No interior do Estado, dois estabelecimentos tiveram suas inscrições estaduais cassadas por fraude volumétrica. O primeiro, localizado na Vila Industrial de Jaboticabal, em Ribeirão Preto, foi comprovado o percentual de até 9% a menos no volume abastecido nos veículos que compraram combustíveis. Já em Jacareí, no Vale do Paraíba, o posto apresentou perda de volumetria em até 11% do combustível comercializado.

SSP SP

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Polícia Civil prende por tráfico de drogas casal que ostentava vida de luxo em bairro da periferia de Presidente Epitácio

Dinheiro, celulares e documentos apreendidos pela Polícia Civil na residência do casal Dup…