Segundo jornalista argentino, VAR não funcionou no jogo entre Cruzeiro e Boca Juniors

2 primeira leitura
0

Andrés Cunha, do Uruguai, árbitro da partida, foi bastante criticado por dirigentes e diretoria do Cruzeiro

Não utilização do VAR pelo árbitro foi uma das maiores reclamações do Cruzeiro

 

Uma das principais reclamações dos jogadores e da comissão técnico do Cruzeiro, ne eliminação contra o Boca Juniors, pela Copa Libertadores, na quinta-feira, foi a não utilização do árbitro de vídeo (VAR), pelo ártbitro do confronto, Andrés Cunha, do Uruguai, em vários lances polêmicos durante da partida.

Mas segundo o jornalista Hernán Castillo, da TNT Sports na Argentina, o árbitro não utilizou o VAR porque o equipamento não funcionou. “Na partida de ida das quartas de final houve, mas no jogo de volta, não houve, porque não se pode utilizar. Não sei porque, não sei tecnicamente o que aconteceu, mas não se pode utilizar”, disse, em um programa de televisão do país..

Mas um impedimento de Barcos foi flagrado pelo auxiliar e o juiz voltou atrás na marcação da penalidade. O clube mineiro ainda se queixou da expulsão de Dedé devido a um segundo cartão amarelo recebido, na etapa final. Com o resultado, empate por 1 a 1, o time mineiro acabou eliminado da Copa Libertadores, e o Boca Juniors segue na competição, e encara o Palmeiras, na semifinal. Na outra semifinal, Grêmio e River Plate se enfrentam.

Fonte: Mg. Super Esportes

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação BCN
Carregar mais por Bcn

Veja Também

Investigação não encontrou evidências de que Trump obstruiu inquérito sobre Rússia, diz Barr

O secretário de Justiça e procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, disse nesta q…