Governador, João Doria foi empossado nesta terça (1º) em São Paulo

Governador empossado afirmou que seu governo será municipalista, dando atenção direta aos 645 municípios do Estado, descentralizando a gestão

 

“São Paulo será governada para os mais pobres, mais carentes e mais humildes”, afirmou o governador eleito, João Doria (PSDB), durante a cerimônia de posse nesta terça-feira (1), realizada no Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste da capital paulista.

Em seu discurso, o tucano disse que será um governador municipalista, dando atenção direta aos 645 municípios do Estado, bem como a descentralização da gestão. “Vou governar para todos. Não haverá gestão ideológica e/ou partidária. Serei de todos, e São Paulo será sim governada para pobres, carentes e humildes”, disse. Em seguida, comentou que integridade e honestidade são valores que busca para essa gestão.

O novo governador voltou a criticar o PSDB, partido do qual é filiado. “Precisam de novos projetos e de novos líderes. E o meu partido será exemplo disto, porque São Paulo vai mudar a realidade”, esbravejou. Repreendeu, sem citar nomes, os que antes passaram pela casa — os últimos 24 anos foram governados por tucanos. “Não esperem o mesmo do que já foi feito aqui antes. Vamos aposentar a velha política. O compromisso e fazer um governo eficiente, de trabalho. O Palácio será o Palácio do Trabalho”, disse.

Doria também anunciou que irá abrir mão de seu salário. Ao todo, serão 52 pagamentos em quatro anos que resultam em um total de R$ 1 milhão e 400 mil. O primeiro salário, de janeiro, será entregue à AACD – o mesmo feito quando prefeito da capital paulista.

Realizado no Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste da capital paulista, o evento foi enxuto, como antes prometido pela gestão tucana. Doria segue agora para Brasília, onde irá acompanhar a posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). A cerimônia começou às 9h na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), na zona sul da capital paulista. Em seguida, Doria seguiu cortejo até o Palácio dos Bandeirantes, na zona oeste.

A primeira agenda de Doria como governador será nesta quarta-feira (2) com o prefeito da capital, Bruno Covas, também tucano.

Foram empossados também os secretários de Estado. Confira a lista:

  • Paulo Dimas Mascaretti, secretário da Cidadania e da Justiça;
  • Rodrigo Garcia, secretário de Governo e vice-governador;
  • Gustavo Junqueira, secretário de Agricultura e Abastecimento;
  • Henrique Meireles, secretário da Fazenda;
  • Marcos Penido, secretário de Energia, Saneamento e Recursos Hídricos;
  • General João Camilo Pires de Campos, secretário da Segurança Pública;
  • Rossieli Soares da Silva, secretário de Educação;
  • José Henrique Germann Ferreira, secretário de Saúde;
  • João Octaviano Machado Neto, secretário de Logística e Transportes;
  • Aildo Ferreira, secretário de Esportes;
  • Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa;
  • Flávio Augusto Amary, secretário de Habitação;
  • Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos;
  • Coronel Nivaldo César Restivo, secretário de Administração Penitenciária;
  • Célia Parnes, secretária de Desenvolvimento Social;
  • Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico;
  • Célia Leão, secretária do Direito de Pessoas com Deficiência;
  • Vinicius Lummertz, secretário de Turismo;
  • Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional;
  • Lia Porto, procuradora-geral do Estado;
  • Bia Doria, presidente do conselho de Fundo Social;
  • Walter Nyakas Junios, chefe na Casa Militar e Defesa Civil;
  • Júlio Serson, secretário de Relações Internacionais;
  • Cleber Mata, secretário de Comunicação;
  • Wilson Pedroso, chefe de gabinete.

Fonte: R7

Veja Também

Mulher é presa após forjar sequestro em Viamão e pedir R$ 300 mil de resgate ao marido, diz polícia

Investigação do caso começou por volta do meio-dia de quarta-feira (16) e se estendeu até …